Lista de Maçons Publicada em Blog – Quando a mediocridade sobe à cabeça

Um dos meus amigos alertou-me para a “Casa das Aranhas” e para a lista de Maçons ali publicada. Fui ver, curioso. “Mais uma denúncia pública dos nossos vícios?”, pensei, sabendo que os tais “vícios” tendem a ser conclusões de detective de fim-de-semana. Não era. Era pior. Um blog indizível de um Muçulmano recém convertido a bater na Maçonaria com todo o tipo assumpções e preconceitos errados. Os nomes publicados são inúmeros e claramente saíram de uma base de dados privada (logo, a sua apropriação, bem como a sua publicação, é crime). O direito à privacidade é um daqueles que este senhor não reconhece. Vou ver se me lembro disso mais tarde.

São estes “impolutos inimigos” que a Maçonaria conseguiu granjear sem ganhar nada com isso. São “virgens ofendidas” sem obra, sem história e sem rosto. No dia em que se lerem o nome dos Grande Portugueses do século 21 eles estrão lá para ouvir e vaiar. Muitos dos Grandes Portugueses terão sido Maçons. Nenhum dos que vaia o foi. A Maçonaria ofende-os porque o mundo os ofende. A sociedade e a ordem ofendem-nos. Os ricos ofendem-nos. Os carros caros ofendem-nos. As casas em Cascais ofendem-nos. Para eles não há mérito que possa ter recompensa, não há talento que possa ser genuíno, não há carreira que se faça sem cunhas ou ajudas indevidas. E tudo isto porque são medíocres idiotas e mal formados que não têm méritos, por isso não têm recompensa, não têm talento, não são genuínos capazes de pensar por si, nem têm carreira ou sequer imaginam poder tê-la sem que cunhas (que não têm) os favorecessem. Não é tanto a questão de ver que a Vera Pereira tinha amigos (e nem deve ser da Maçonaria!), mas de perceberem que eles, este medíocres inqualificáveis, não os têm. Assim, constroem a sua filosofia do mundo: nós estamos na miséria porque os Maçons mandam nisto por detrás das cortinas. Mais valia acordarem e perceberem que eles são as cortinas, eles são os obstáculos a si mesmos. Eles, caro leitor, são a escória que ladra como os cães, constrói um mundo fantasioso em que acreditam com base em parcelas de informação e leituras desconexas e, com base neste chorrilho de lixo mental, despejam das suas imundas bocas e tétricas mãos, condenações extensivas a todos os que possam partilhar de um mundo que não é o deles – confortavelmente inocentes da “corrupção” dos outros, de todos os outros, que passam a vida a mamar na teta do estado. Por eles, era julgamento sumário e pendurar os Maçons por uma corda. Ao estilo do Islâmico Irão. Porque será?

Porque será que estados ditatoriais, confessionais e autocráticos também perseguem os maçons, publicam listas e enforcam quem apanham? O que há de oposto entre tirania e maçonaria, que a tirania teme? O que há de oposto entre Estado Islâmico e maçonaria, que o Estado Islâmico teme? O que há de oposto entre uma autocracia e a maçonaria, que o estado autocrático teme? O que temem a Coreia do Norte, o Irão, a China e Burma, só para citar alguns dos países onde não há maçonaria? O que temem os países onde esta listinha seria a condenação à morte directa dos seus integrantes? A publicação neste blog não é tão persecutória como se a lista fosse só de negros? Ou só de Judeus com acções na banca? Ou só de Chineses com lojas e armazéns de bugigangas em Portugal? Ou só de homossexuais? Não é para evitar este tipo de arbitrariedades que temos um estado de direito, uma democracia, um país soberano e independente, defensor dos direitos dos cidadãos, entre eles o da intimidade e liberdade de associação?

Ora, responder a gente desta, ainda por cima quando o autor do citado blog procura impor argumentos igualmente falaciosos sobre o Islão, os quais se assemelham ao que diz denunciar sobre a Maçonaria, é um exercício inútil. Argumentar com idiotas chapados só faz de nós idiotas chapados. Mas quem pode, com ar sério e sem passar a linha da insanidade, responder a afirmações de estalo como estas: ” A maçonaria é igualmente utilizada por outras sociedades, como os infames Jesuítas e a Sociedade Teosófica para recrutar membros e atingir os seus fins. (sic)”? Ou ainda: ” o seu propósito original- defender os interesses dos maçons em detrimento do resto da população.(sic)”? Ou: ” sendo esta organização um verdadeiro sindicato (sem ter o mérito de lutar pelos direitos dos trabalhadores em geral, sendo limitado a uma profissão) (sic)”? Tudo preciosidades a que a história nunca chegará a fazer jus ao largá-las no caixote-do-lixo de onde saíram (e saem uma vez por outra para assustar o mundo, que gosta desta coisas mais “picantes”).

A citação de Alice Bailey faz-me pensar que o autor tem uma anatomia curiosa, pois só se pode inferir das palavras inspiradas de Baliley as ideias abstrusas que o blog propaga se lermos e digerirmos os livros de Bailey ao contrário. Ou seja se, um vez de os ingerirmos pela boca, os digerirmos no estômago e o expelirmos pelo extremo rectal, a nossa anatomia faça o circuito inverso correspondente à interpretação inversa de tão iluminador texto: se o ingerirmos pelo ânus, o digerirmos no intestino grosso e o expelirmos pela boca. Assim se pode explicar a citação e conclusões escatológicas expressas no texto do blog. E cheira mal que tresanda!

Por isso, nem vou perder tempo a explicar nada ao seu autor, porque até tenho nojo só de pensar onde é que ele vai meter as minhas palavras e o que pode sair do outro lado! De todo o modo, uma luta inteligente, racional e intelectual sobre a Maçonaria está posta de lado, eu não bato em gente desarmada como é o caso do autor do blog. Por outro lado admiro a sua consciência de classe: ele não tem classe nenhuma e temos todos consciência disso. É de homem.

João Silva Jordão (se esse é mesmo o seu nome), os Maçons não dominam o mundo. Não são mais corruptos que a média dos portugueses (onde você se inclui). Não se juntaram para tramar o pais, que já vem estando tramado há muitas décadas. Não é Maçon quem quer, mas quem pode, isso é verdade, por isso não mantenha esperanças, que não vale a pena. Não são eles que decidem empregos, não são eles que mandam nas mais de 300 Câmaras Municipais do país, não são eles que determinam orçamentos e adjudicam obras desnecessárias. Não são eles em quem você vota quando há eleições. De todos os cargos eleitos e de nomeação, que são mais de 1.000, quando se fala de 80 maçons (a maior parte dos quais há muito retirados, tal como os jornais mostraram), falamos de 0,8%. Digo 1.000, mas são milhares. É ver as nomeações e eleições. A realidade dos factos desmente que o país esteja na situação em que está por acção da maçonaria ou dos maçons. Eu sei, eu sei que a realidade não lhe diz nada a si. Entendo perfeitamente.

Percebo pelo seu blog que você tem orgulho em representar os idiotas comuns e os medíocres do nosso país. Tiro-lhe o chapéu, porque eles há muito precisavam de uma figura como a sua que unisse numa só pessoa todas as faltas do colectivo. Gabo-lhe a síntese. Mas a verdade, meu caro, a verdade do mundo real – não a que construiu e quer crer na sua cabeça – é que certas pessoas têm direito a ter certos privilégios. Sim, leu bem. Há pessoas que têm direto a ter certos privilégios. A estas pessoas chamam-se vencedores. Lutam pelo que acreditam e vencem. E como é assim que funciona o mundo, é natural que estes vencedores gostem de se associar, cooperar, discutir, construir, avançar e fazer avançar. Esses vencedores vão-se encontrando em muitos lugares na vida, um deles é a Maçonaria. Eles não mandam por serem Maçons. Não têm poder por serem Maçons. Mandam e têm poder por serem quem são! Vencedores.

A realidade é dura, João Silva Jordão. Continue a escrever as suas crónicas, que rapidamente cairão no esquecimento logo que não seja plataforma para divulgar mais ficheiros de nomes. Acho que encontrou o seu propósito na vida e o seu nicho de pulhice. Olhe que é raro. Continue. Quando as visitas voltarem a ser 5 por dia, lembre-se deste pensamento: até ver como se prestou a divulgar no seu blog a lista de maçons, eu perguntava-me porque é que o Grande Arquitecto tinha criado dedo do meio na mão. Agora, graças a si, já sei.

Advertisements

19 thoughts on “Lista de Maçons Publicada em Blog – Quando a mediocridade sobe à cabeça

  1. Meu caro Luis Matos gostei muito do que escreveu. Apenas uma correcção: não junte os chineses aos outros autoritarismos por favor. Ao invés do que diz há Maçonaria em Macau e Hong Kong que são China, como sabe. E há em Taiwan. Em todos esses pontos a Maçonaria está de boa saúde e recomenda-se. E já existem Rotários na China continental. Vai-se devagar. Gama

    • Tem toda a razão. Contudo tanto Macau como Hong-Kong como Taiwan são casos muito especiais. Referia-me à China continental. Mas é verdade que tem havido alguma abertura nesses locais muito particulares. Obrigado pela precisão.

      Já agora, parabéns pelo trabalho!

  2. ->Não é para evitar este tipo de arbitrariedades que temos um estado de direito, uma democracia, um país soberano e independente, defensor dos direitos dos cidadãos, entre eles o da intimidade e liberdade de associação?
    As declarações de interesses dos deputados na AR servem para mentir? O anonimato termina, onde o cargo público começa.

    ->De todos os cargos eleitos e de nomeação, que são mais de 1.000
    Só 230 deputados na AR, bastam 116 para formar maioría…Não são os eleitos em sufrágio directo do poder local que o aparelho coloca nas listas da AR!

    • Caro Zequinha:

      Os 80 Maçons citados não eram deputados. Não eram, por isso, de um universo de 230. Eram deputados, presidentes de câmara, secretários de estado, ex-secretários de estado, adjuntos avulso, etc. Esse universo é de milhares de nomeações nos quais os jornais encontraram 80 nomes ligados à maçonaria, mais de metade inactivos nos tais cargos públicos (para chegar aos 80 chegam a citar secretários de estado de governos que desapareceram há mais de 30 anos!). Não é intelectualmente honesto discutir os assuntos assim.

      As declarações de interesses servem para declarar as ligações políticas e profissionais- A Maçonaria não é uma nem a outra.

  3. Nao é um livro de piadas semi-facciosas ou um blog da sua modesta opinião que vai esconder a verdade.
    À parte do que se pode chamar discussão e liberdade de pressagio o sr. inclusive ganha a sua vida com livros de mentiras e ocultismo. por isso fica-lhe muito mal ofender ou difamar quem o faz por motivos genuínos, como a busca da verdade.

    • Caro Estarola:

      Eu não ganho a minha vida com livros de mentiras e ocultismo. Eu sou director de uma empresa de new media com sede em Nova Iorque e escritórios em Madrid, onde trabalho. O meu trabalho não tem nada que ver com ocultismo ou maçonaria. É muito provável que já tenha usado os nossos produtos digitais, que são bens de consumo corrente e não estão relacionados com o ocultismo! E sim, escrevi um livro sobre Maçonaria e não penso parar agora ou pedir desculpa por isso. Irei lembrar-me, logo que publique o próximo que você – estarola@hjdsk.rfhuk – não aprova. Só para me rir um bocadinho…

      • Só podia ser diretor de uma empresa ;)
        Afinal para que servem as maçonarias?

      • A empresa é espanhola e é detida por americanos. Nenhum dos donos é maçon! Nenhum dos fundadores é maçon. Não fui contratado por maçons. No mercado dos jogos vídeo (onde trabalho) nunca encontrei maçons em nenhuma empresa grande ou pequena em lado nenhum do mundo. Dos directores da empresa, sou o único maçon. O que é que você quer dizer com o seu post incendiário? Só justifica precisamente o que eu defendo: que há winners and losers e você não é um winner. Há quem tenha êxito, seja maçon e não tenha cunhas. Veja lá se consegue fazer igual?!

  4. …demagogia, cinismo, prepotencia, racismo, intolerancia, mentira e vingança …isto aqui é um autentico pantano intelectual… o cheiro a lodo e a bafio são insuportaveis…

      • Não me parece!!!…não me dou bem no meio do ranço…
        …no entanto acho curioso o caro “amigo” ser uma pessoa muito limitada e não o saber…

        Ponto final no assunto, o caro amigo já tem as suas 5 visitas já chega de dár importancia ao que é não minimamente importante.

  5. Tenho o privilégio de o conhecer pela escrita e não só, mas sofre-me a ausência do conhecimento pessoal. Não estranho, por isso, o pó a que reduziu o blogueiro inseto e seus rastejantes congéneres. tenho, todavia, esperança, de que um dia ainda possa esbarrar consigo ao virar uma das arestas de uma qualquer pedra bruta da vida. Quanto a eles, talvez nunca antes tenham sido aplicados com tanta propriedade os aforismos populares segundos os quais os cães ladram… e vozes de burro… (não chegam ao zénite). Aprendiz serei para sempre, sedento de me continuar a purificar pela água da sabedoria dos mestres como o Luís.

    • Obrigado pelas palavras, Francisco. Pecam pelo exagero. Estou muito longe de estar conforme à imagem que faz de mim. Mas agradeço o incentivo para me melhorar. Tem razão sobre as vozes de burro.

  6. Não há dia que não escureça
    Nem noite que p’ra sempre permaneça.

    Há claridade na madrugada
    E abraços na chegada.
    Há mil cores nas gotas da chuva
    Esperança no outro dia
    Beleza na neblina difusa
    E hinos de alegria.

    Porque há luz que nos seduz!

  7. Caro L.Matos e António R. ao ler-vos lembrei-me de Públio Siro “Quem tem coragem para enfrentar os perigos vence-os antes que eles o ameacem.”
    Eu também sonho, parafraseando M.L.King, que um dia, em Portugal, onde se transpira com o calor de opressão, este país se torne um oásis de liberdade e justiça.

  8. Pingback: A Arrogância Maçónica | Casa das Aranhas

  9. Viva ,Luís.
    É evidente que um bom oportunista se desdobra em mesuras e simpatias dentro das lojas.Diz o aforisma judaico : ‘ O diabo é um cavalheiro’.Pois claro que é.Há não muito tempo,numa cidade Portuguesa, faleceram no mesmo dia dois maçons.Um era um homem bom,o outro um pavãozeco sobre o qual há suspeitas de várias burlas e com notórias ligações à Opus Dei.Os velórios e funerais ocorreram práticamente à mesma hora e no mesmo sítio ; para o primeiro não estava quase ninguém, para o segundo veio gente de todo o país.Dizia o Fausto Correia , ‘ – Para se ser maçon é preciso primeiro ser-se pau para toda a colher.’Não sabia disso ?E veja bem,o homem chegou a eurodeputado !!!
    Não fui eu que publiquei a lista mas essa publicação deu-vos a provar O VOSSO PRÓPRIO VENENO.Só lamento estar incompleta e não incluir os nomes dos meninos que trabalham para os ingleses(GLLP).E as senhoras,já agora.
    Até acredito que vocês não saibam quem meteram nas lojas (?) mas que por lá andam muitos canalhas e tachistas não tenho a menor dúvida.Então bufaria é por demais.Há que cair nas graças dos graus mais elevados ,não é ?
    Há bandidos nas maçonarias.Ponto.Que privam com políticos, juízes,delegados do ministério público e polícias.Ponto.Vocês minam as instituições públicas em vosso proveito.Ponto. O resto são tretas para inglês ver.Ponto.
    Poderia dar-lhe muitos nomes de irmãos-canalhetes e dizer-lhe o que fazem ou fizeram.Uma vergonha.Mas isso reservo-o para mim. Por enquanto. E se me tentarem fazer alguma coisa ,a mim ou a alguém próximo de mim,como já ameaçaram que fariam,prometo-vos uma bela surpresa.

    Os meus cumprimentos. A si e a Lucifer

    • Caro Carvoeiro:

      O que é, é. Pouco posso dizer sobre o que afirma. São vergonhas que todas as organizações têm, mas que a Maçonaria não devia ter, pois não é comparável a “todas as organizações”. É preciso melhorar muito no momento de admitir novos Maçons. É preciso estar mais atento aos que o são e se comportam de modo anti-Maçónico – e todos os que cita se comportam de modo anti-Maçónico. Há que saber que os princípios que se defendem devem ser o que nos une e por isso, quando alguém os não cumpre, não pode continuar a fazer parte da mesma unidade simbólica. Não é preciso ter coragem para expulsar os que nos mancham. Basta ter bom senso. Por isso, por mais que eu queira tirar-lhe a razão, no que diz não o posso fazer. Mas não concordo que seja provar do nosso próprio veneno ver os nomes divulgados na internet ou que a solução fosse divulgar ainda mais. O que se conseguiu com isso? Alertar a Maçonaria para os seus erros? Não. Expor maçons e impedir que façam as coisas que diz? Também não, eles já são bem conhecidos, os nomes estão nos jornais e nada os impede de actuarem de modo vil e criminoso. Então de que serviu?Foi pura cobardia de um anónimo.

      Também não concordo consigo que cumprimentos sejam devidos a Lúcifer.

      O que é, é. E a Maçonaria é uma Ordem Iniciática. O que você descreve é uma casa de má fama e não pode ser reconhecida como Maçonaria.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s