Valha-me Deusa!

pap11_1

Episódio XI – Valha-me Deusa!

(excerto)

Alexandre Honrado (AH): Eu fiz um inventário. Aqui há uma passagem de uma série de coisas que nos chegam para o raciocínio. Eu não tomei posição ainda.

Anabela Melão (AM): É curioso. Deixa-me começar o reciocínio por aqui: quando falamos em Deus, acredite-se ou não – e para mim, como maçon que sou, remeto Deus para a figura do Grande Arquitecto do Universo – falamos de algo pré-criação. Ou seja, quando falas em mãe, falas na figura de um dador, que é o homem, e de uma receptora, que é a mulher. Portanto, se falamos de algo pré-dador, pré-receptor, falamos de algo neutro. Deus há-de cumular o homem e a mulher e daí, naturalmente, a figura do Genesis diz que o Homem (com maiúscula) foi criado à semelhança de Deus. Esta questão do apagamento do feminino na religiosidade aparece, para mim, mais marcadamente com a figura de Maria Madalena. Com a tentativa de apagar o papel de Maria Madalena na vida de Jesus Cristo.

AH: (…) A própria Religião Católica assusta-se com [a ordenação de mulheres]? Será isso?

Luis de Matos (LM): É um falso problema. É um problema das sociedades ocidentais [modernas]. A mulher sempre foi ordenada, sempre houve sacerdotisas. Nós é que perdemos a ligação com tudo isso e esquecemos. Mas sempre houve.

AH: Temos as Vigárias em Londres. Vigárias e não Vigários.

LM: Sim, de facto hoje em dia o cristianismo Anglicano ordena mulheres normalmente. Põe-se a questão do celibato, que é uma questão que toda a gente já resolveu, só a Igreja Católica é que ainda não o resolveu porque tem que ver com um problema muito mais complexo, que é o problema da propriedade. Se um Bispo casado receber uma série de propriedades o que é que faz? Com quem é que elas ficam quando ele morre? Etc, etc. Estamos a falar do famoso voto de pobreza, que está ligado ao de castidade e…

AH: É um estigma feudal?

LM: Com certeza. É muito complexo. O voto de pobreza obriga a que, quem tem determinadas posições de proeminência na Igreja não pode ter bens próprios que passe a descendentes. Como é que os passa? As pessoas às vezes não sabem, mas foi [só] no século XIII ([repito:) treze) que o celibato ficou consagrado no Concílio de Latrão.

(continua)

_________________________________

Poucas horas depois de estar disponível online, o programa sobre Deus no feminino “Valha-me Deusa!”, subiu ao primeiro lugar no canal. Obrigado ao todos!

1743526_585509768205260_1895489872_n

 

Anúncios